Saiba Mais

FAQs

a

Como surgiu a iniciativa Aconchegar? + -

O Aconchegar nasce da consciência solidária de um dos seus promotores que, ao ser convidado a dar o seu contributo para o fornecimento de equipamentos hospitalares para uma estrutura de apoio de retaguarda percebeu que esta seria uma necessidade que estaria discretamente presente em todo o país e decidiu juntar ao seu esforço ao de outros amigos, também eles socialmente despertos para a sua responsabilidade social.

Quem lidera esta iniciativa? + -

Esta ação é fruto da sensibilidade de diversos particulares sem interesses de ordem empresarial, política ou religiosa que, atentos às necessidades dos nossos concidadãos que vivem uma situação de vulnerabilidade das suas condições de saúde, estão interessados em mobilizar ativamente as vontades de indivíduos e entidades privadas (oriundas dos mais variados sectores económicos) no sentido de contribuir para a resolução de eventuais carências de equipamentos de apoio aos cuidados de saúde (camas, colchoes e guardas de proteção) que permitam o acolhimento com qualidade em estruturas de apoio de retaguarda. O Aconchegar é apoiado por diversas entidades coordenadas no seu papel, contributo e ação para que o objetivo proposto seja amplamente alcançado junto das entidades que evidenciam as suas necessidades e se propõem a ser apoiadas por esta iniciativa: a Fundação S. João de Deus (www.fsjd.pt), é uma IPSS, ONGD e entidade com estatuto de utilidade pública, instituída pela Província Portuguesa da Ordem Hospitaleira de S. João de Deus (PPOHSJD) em 2006 que se dedica à captação de fundos e apoios destinados às missões dos Irmãos de S. João de Deus, em Portugal e no Mundo; a IAMCP Portugal, o capítulo português da International Association of Microsoft Channel Partners (IAMCP) que representa a comunidade mundial de empresas que estabeleceram com a Microsoft algum tipo de parceria para o desenvolvimento dos seus negócios; O Aconchegar conta ainda com a colaboração de um conjunto alargado de pessoas que, nas mais diversas áreas, contribuem a cada dia para o sucesso da iniciativa (artistas, empresários, gestores, criativos, comunicadores, profissionais do setor das tecnologias, profissionais de relações públicas, entre outros)

Como se vai concretizar a ajuda? + -

O Aconchegar pretende ajudar a equipar Estruturas de Apoio de Retaguarda (EAR) e Hospitais através da aquisição e doação dos equipamentos necessários ao reforço da capacidade de internamento destas estruturas, nomeadamente com aquisição de camas hospitalares articuladas - manuais, camas hospitalares articuladas e de elevação - elétricas, guardas metálicas e colchões anti escaras. O Aconchegar nasce da constatação da necessidade urgente em dotar o Pais de uma maior capacidade de acolhimento de pessoas em situação de internamento em estruturas de apoio de retaguarda (EAR), atualmente por força do incremento acentuado do número de pessoas internadas com Covid19, e no futuro, como complemento no apoio à necessidade permanente de equipamentos de qualidade nos cuidados de saúde dedicados aos mais idosos. Aconchegar é apoiar, é proteger e é, para nós, dar mais conforto – com humanidade – a quem precisa, realmente, dessa ação protetora.

A quem vai ser entregue a ajuda? + -

A ajuda será entregue diretamente a Estruturas de Apoio de Retaguarda e a Hospitais independentemente da sua localização em território nacional, em função dos pedidos de ajuda que nos chegarem e de acordo com as prioridades existentes no terreno (determinadas nomeadamente pela taxa incidência de Covid19 na região e pela pressão verificada ao nível do internamento nas estruturas e unidades de saúde existentes). O sentido de solidariedade é recíproco: agradecemos que solicite apoio apenas para os equipamentos para os quais não tem outros apoios para que outros, que também necessitam, possam receber o nosso apoio. Este é o nosso compromisso para convosco e com a vossa comunidade: Tudo faremos para vos ajudar!

Como posso ajudar? + -

A sua ajuda pode chegar através:
a) de transferência bancária para o IBAN PT50 0035 0481 0000 4895 2300 5;
b) da rede MB WAY associado ao número 962 461 004 ;
c) da rede Multibanco, utilizando “Pagamentos de Serviços” para a Entidade 20952 e com a referência 000 300 000, colocando então o valor que pretende doar a esta causa.

Como posso acompanhar o destino dos donativos efetuados? + -

Enquanto entidade responsável pelo acolhimento dos contributos recebidos a Fundação S. João de Deus comunicará semanalmente na página www.aconchegar.pt o montante angariado, a lista de equipamentos doados a cada entidade e o investimento associado aos mesmos. Comunicaremos também através das redes sociais para que o público em geral possa acompanhar, em concreto, não apenas os apoios recolhidos mas também onde foram entregues os equipamentos adquiridos e, acima de tudo, como estão a ser utilizados pelas entidades beneficiárias.

Os organizadores desta iniciativa assumem o compromisso em aplicar a totalidade dos fundos e apoios recebidos aos pedidos de ajuda que forem submetidos, o que ficará evidenciado, em primeiro lugar através da comunicação dos resultados aos benfeitores e mecenas participantes e, depois, pelo uso das vias acima enunciadas.

Como posso obter um recibo do donativo efetuado? + -

O seu donativo é um contributo valioso para esta iniciativa que deverá receber o devido agradecimento pela nossa gratidão. Depois de efetuar o seu donativo deverá enviar um email para aconchegar@fsjd.pt com os seguintes dados:
a) nome (em que pretende que seja emitido o recibo de donativo);
b) o NIF correspondente;
c) número de telefone/telemóvel como meio de contacto facilitado consigo.

Sendo um particular, o que faço com o meu recibo de donativo? + -

A verdade é que, se partilhou os seus dados com a Fundação S. João de Deus (FSJD) (que está responsável pela sua emissão), não necessita fazer nada na sua declaração de IRS: a referência à sua doação será automaticamente comunicada à AT pela FSJD e surgirá na sua declaração anual. Pode, no entanto, verificar se no quadro 6B, do anexo H, da sua declaração de IRS, deverá colocar o código referente à entidade. Neste caso, deverá inscrever o código 613 – mecenato social (n.º 3 do artigo 62.º do EBF).

A título de exemplo, sempre que tenha em sua posse os comprovativos dos seus donativos, vai poder deduzir 25% do valor em dinheiro doado a instituições sociais: isto é: por cada 100 euros doados, serão 25 euros que acrescem às suas deduções à coleta, para além daquelas que já teria normalmente. Desta forma pode vir a ter um maior reembolso de IRS ou diminuir o que tem a pagar.

Sendo uma empresa, como considero fiscalmente o donativo que fiz? + -

Vejamos este exemplo: Uma empresa decide transferir para a conta bancária da iniciativa ACONCHEGAR o valor de 10.000,00 Euros indicando que pretende que o valor seja empregue na compra de equipamentos para ajuda no combate à pandemia de Covid19.


a) Este valor entregue é considerado um donativo? Sim, são considerados gastos fiscais os donativos entregues, sem contrapartidas, a entidades cuja atividade consista predominantemente na realização de iniciativas na área social.
b) Porque posso aplicar essa dedução (para efeitos de IRC)? De acordo com o artigo 62.º do Estatuto dos Benefícios Fiscais são considerados custos ou perdas do exercício os donativos (até ao limite de 8/1000 do volume de vendas e/ou prestação de serviços no exercício), podendo ser considerado em valor correspondente a 140% do donativo entregue, quando este se destine exclusivamente à prossecução de fins de caráter social.
c) Onde e como registo o valor que estou a doar? O custo por entrega do valor doado (100% do valor doado) deverá ser registado numa conta própria de custos. O benefício fiscal dos 40% deve ser inscrito no modelo 22, no campo dos benefícios fiscais, no ano a que se refere.
>